Tratamentos naturais para depressão

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 121 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, superando acidentes cardiovasculares. Estima-se que, em 2020, a depressão ocupe o segundo lugar entre as doenças que causam algum tipo de incapacidade.

Em seu livro “A cura para a depressão: programa de seis etapas para combater a depressão sem drogas”, o psicólogo clínico e professor da Universidade Duke, Stephen Ilardi, diz que a taxa atual de depressão nos Estados Unidos é dez vezes mais alto do que nas gerações passadas.

A causa?: Vida moderna.

Conheça agora, alguns dos Tratamentos naturais para Depressão

Essas estratégias podem ou não ser combinadas com o uso de antidepressivos ou estabilizadores emocionais, mas são muito eficazes quando implementadas a longo prazo e são uma parte muito importante do tratamento e prevenção de recaídas futuras.

Ácidos graxos ômega

Os ácidos graxos ômega 3, que também são encontrados no salmão, sardinha, nozes e abacates, melhoram a função cerebral e, de acordo com vários estudos, reduzem o risco de depressão. Nas áreas onde esses ácidos são mais consumidos, há taxas mais baixas de depressão.

Meditar

Técnicas de meditação e relaxamento podem ser muito importantes para o tratamento da depressão. Pesquisas recentes mostraram que as pessoas que tomaram medicamentos até que seus sintomas desaparecessem e subsequentemente seguiram o caminho da meditação diminuíram suas recaídas em 53%, em comparação com as que não adotaram essa opção.

Diferentes estudos científicos garantem que aqueles que praticam meditação há muito tempo tenham mais massa cinzenta no cérebro e conexões cerebrais mais fortes, o que significa que os neurônios poderiam transmitir melhor os sinais elétricos.

Açafrão

Um estudo publicado no Journal of Ethnopharmacology estabeleceu que o açafrão poderia aumentar os níveis de serotonina e outros produtos químicos no cérebro e, portanto, reduzir os sintomas da depressão.

Erva de São João

É uma planta de flores amarelas que são usadas para fazer chá, pílulas e extratos. O Centro Nacional de Medicina Alternativa e Complementar, afirma que a erva de São João ou Hypericum perforatum, pode ser usado como antidepressivo em casos leves e moderados, embora o efeito de outros medicamentos diminua.

Captril Natural

Para quem não conhece, isto não se trata de um medicamento, Captril Natural é um produto 100% natural que tem alguns componentes em sua fórmula que são muito eficientes para tratar a depressão, como o Triptofano por exemplo.

Yoga para todos

A prática de yoga demonstrou ter muitos benefícios, entre eles reduziria o estresse, hostilidade, ansiedade, depressão, melhoraria a dor e garantiria que também ajudasse a perder peso, aumentar a energia, a qualidade do sono e o bem-estar .

Psicoterapia de boas-vindas

A psicoterapia, ou seja, a possibilidade de falar sobre sentimentos, pensamentos e aprender a lidar com eles, combater pensamentos negativos, ver quais emoções estão por trás de certas situações e trabalhar as habilidades para resolver e enfrentar problemas melhora os sintomas de depressão.

Exercite, sempre exercite

A atividade física regular aumenta os níveis de endorfinas, noradrenalina e serotonina, que proporcionam uma sensação de bem-estar e alegria. “Mesmo com uma baixa dose de exercício, como caminhar três vezes por semana, a atividade física é tão eficiente quanto a Zoloft”,

Sol, sol abençoado

Durante o inverno, algumas pessoas tendem a sofrer de um tipo de depressão chamado “transtorno afetivo sazonal” e recomenda-se a exposição à luz solar ou a sessões de terapia com luz. Com cerca de 15 ou 20 minutos de calor do Astro King, eles alcançam para gerar vitamina D e relaxar.

“O cérebro usa a luz do dia para regular e sincronizar o relógio do corpo. Sem exposição à luz solar, o ciclo que regula os níveis de energia, sono, apetite e hormônios é interrompido. A interrupção desses importantes ciclos biológicos eles podem desencadear uma depressão clínica “, explica o autor.

4 sinais de impotência sexual

A impotência sexual é um problema que afeta mais de 25 milhões de homens brasileiros que tem idade superior aos 18 anos de idade. Mesmo assim, com esses altos índices, é enorme o número de homens que sofre calado com o problema por vergonha de falar sobre o assunto.

O fato é que o assunto ainda é tabu e há um medo muito grande de ter a masculinidade ferida por isso, fazendo com que a maioria não procura por tratamento.

A incidência da impotência sexual chega a 50% quando estamos falando de homens com mais de 40 anos de idade. Sem dúvidas é algo muito preocupante que pensar que uma parte tão grande da população sofra com esse problema e ele seja ainda tão pouco discutido.

O fato é que, quanto mais velho o homem fica, maior é a chance desse problema acontecer. No entanto, isso não significa que os jovens estão livres, visto que ela pode acontecer em qualquer idade, motivo pelo qual muitos jovens tem tomado Tittanus e outros suplementos para desempenho sexual.

Vale lembrar que a impotência não deve ser motivo de vergonha, mas é preciso buscar ajuda, visto que é um problema que tem solução.

Para isso, nada melhor do que conhecer os sinais da impotência sexual para saber quando procurar ajuda, não é mesmo?! Então veja:

  1. Dificuldade de ter ou manter uma ereção

Ter uma ereção é algo que envolve uma série de processos fisiológicos, dependendo do sistema vascular, dos hormônios e do sistema nervoso.

Acontece que a excitação é transmitida pelo cérebro através da medula até chegar às terminações nervosas dos corpos cavernosos, que vãos e encher de sangue para que se tenha uma ereção.

Quando esse processo é prejudicado em algum momento, pode haver uma dificuldade de obter ou de manter a ereção, que é um sinal de impotência.

  1. Ejaculação precoce

Segundo a OMS, a ejaculação é precoce quando vem acontece antes que os parceiros tenham prazer. O problema pode ter um sério impacto na vida do homem.

  1. Perda ou diminuição das ereções espontâneas

É muito normal que os homens tenham ereções espontâneas pela manhã ou em outros momentos do dia, fazendo parte de uma rotina saudável.

Quando isso deixa de acontecer ou acontece com menor frequência, pode ser um sinal de impotência.

  1. Perder a ereção ao mudar de posição

Quando é necessário fazer um esforço a mais para manter a relação depois de mudar de posição no momento do sexo, pode ser um sinal de impotência.

Para saber mais vale assistir: